Juliana, uma jovem de atitude!

Juliana Bernartt, do JUEC

Juliana Bernartt, do JUEC

Continuando a nossa série de entrevista, a entrevistada desta vez é a Juliana Bernartt, que participou por 6 anos do grupo Jovens Unidos ao Encontro de Cristo (JUEC), da PJ Bom Jesus do Migrante. Confira a entrevista completa:

– Quando e por que começou a ir no JUEC? O que acrescentou em sua vida participar de um grupo de jovens?

Sempre participamos, minha família e eu, da Igreja Bom Jesus do Migrante e tive a grande oportunidade de crescer no meio dessa comunidade maravilhosa! Fiz os 5 anos e meio de catequese ali e, como sempre gostei dessa vivência em comunidade.

Já aos 13 anos comecei a frequentar o JUEC. Já conhecia alguns integrantes do grupo, pois a maioria, assim como eu, participava dos eventos da comunidade juntamente com seus pais, e um sábado resolvi conhecer essas reuniões. Lógico que não fui sozinha! Tive a companhia de uma querida amiga (a Isis), porque nenhuma nem a outra tinham “coragem” de aparecer por lá sozinhas! Hehehehe

Como eu era muito “nova”, no início participava só como espectadora, já que a famosa timidez não me permitia contribuir muito para o desenvolvimento dos encontros e/ou atividades do grupo. Aos poucos comecei a melhorar meu entrosamento e com a ajuda dos demais integrantes, passei a participar assiduamente dos encontros semanais.

Cursei o 18º Curso de Liderança Juvenil (CLJ) e logo entrei para a coordenação como segunda secretária. Estava amando aquilo! Era muita responsabilidade, mas ao mesmo tempo era extremamente divertido e nos divertíamos pra caramba!

Jovens Unidos ao Encontro de Cristo (JUEC)

Jovens Unidos ao Encontro de Cristo (JUEC)

Durante quanto tempo participou?

Fiquei dois anos como secretária, depois fui vice-coordenadora e por fim coordenadora. Participei todos os sábados, religiosamente, por aproximadamente seis anos. E posso dizer, com toda a certeza, que foram os anos mais incríveis da minha vida! Foi um período de muita animação, muitas risadas, muito aprendizado, e principalmente, foi ali que conheci pessoas extremamente especiais que fazem e sempre farão parte da minha vida! Amigos, de verdade, que nasceram pela Fé.

Quais são as melhores recordações desse tempo?

As recordações são tantas… das “saídas” após o grupo para comer, cantar/tocar, passear no gramadão da Vila A… tudo era motivo para festa! E como sabíamos aproveitar, hein!? Tudo de uma maneira tão saudável, tão boa! Não nos preocupávamos se havia ou não lugar nos carros para ir de um lugar para o outro, na verdade nunca tinha porque devido a pouca idade (e dinheiro! rs) quase ninguém tinha carro… então as meninas iam amontoadas nos carros e os meninos iam a pé.

Tudo sem reclamar, tudo para passar mais tempo juntos, para aproveitarmos JUNTOS a amizade que criamos. Também não posso esquecer-me de mencionar que foi nesta fase linda da minha vida que “encontrei” o Fer! Meu companheiro, namorado e futuro marido! 

Enfim… hoje posso dizer que me formei jovem no JUEC. Que, além da educação dada por meus pais, devo ao grupo a pessoa que sou! Só tenho meus princípios claros e a minha fé pulsante porque lá atrás, durante muito tempo, busquei alcançá-los no JUEC. E o fiz juntamente com muitas outras pessoas que, de uma maneira ou de outra, contribuíram com seus “talentos” para que eu crescesse e amadurecesse na minha fé.

Mas apesar dos anos terem passado e cada um ter tomado seu caminho, continuamos nos vendo. Não com tanta frequência como antigamente, mas sempre que possível. Hoje somos carinhosamente conhecidos como a VGJ (Velha Guarda do JUEC). E com a iniciativa de Jovens Unidos ao Encontro de Cristo que sempre fomos, voltamos a nos encontrar, agora mensalmente, para rezar o terço e relembrar os bons e velhos tempos.

Qual o seu recado para quem está começando essa caminhada?

Foram momentos inesquecíveis e maravilhosos que ficarão guardados com um imenso carinho no meu coração! Aos jovens que estão começando essa caminhada eu só digo uma coisa: “Aproveitem e deem o seu melhor! A Igreja é jovem e nós somos a sua cara! Não se escondam, brilhem e levem outros jovens como vocês! Precisamos fazer a diferença neste mundo e Deus nos capacitou e escolheu para isso! Então mãos à obra porque o caminho não é fácil, mas vale muito à pena!!”

Atualmente, ela faz parte da Velha Guarda do JUEC (VGJ)

Atualmente, ela faz parte da Velha Guarda do JUEC (VGJ)